quarta-feira, novembro 30, 2011

Guachass


Banda feminina de Montevidéu que manda a ver tocando um som rápido e pesado, super influenciado por Lemmy Kilmister e compania. A agressividade cria um par perfeito com a sensualidade  e o resultado está no vídeo logo abaixo.

A banda foi formada em 2004 por Camila Jettar e Florencia Ungo, ambas vindas de uma das primeiras bandas femininas uruguaias, Tom-Boy. Em 2007 foi lançado o primeiro album oficial, produzido por Sergio Chotsourian, guitarrista da conhecida banda uruguaia Los Natas. A formação atual conta com Mariana G. Deus (guitarra), Nico Taparauskas (baixo), Camila G. Jettar (voz) e Federico Mollinari (bateria). Florencia era a baixista anteriormente.

terça-feira, novembro 29, 2011

Guano Apes


Qualidade musical altíssima, vocalista de atitude (que nasceu no dia 25 de maio, como eu!), influências musicais variadas, essa é a banda alemã, Guano Apes. Formada em meados de 1993 pelos rapazes Henning Rümenapp, Dennis Poschwatta e Stefan Ude que sentiram necessidade de encontrar um vocal marcante e com presença para ficar a frente da banda. Eis que encontram Sandra Nasic, que alcança todas as espectativas, calando a boca dos machistas alemães que não esperavam muito da "rapariga".

"Proud Like God" (1997) é o album de estréia, que consegue conquistar muitos fãs nos paises de lingua alemã, na Polonia e em Portugal. Destaque para "Open Your Eyes", "Lords of the Boards", "Crossing the Deadline", "We Use The Pain", enfim.. album bom pra caralho. Com o segundo trabalho, "Don't Give Me Names" (2000) alcançaram um público ainda maior, na Europa e na America, fazendo shows nos Estados Unidos de abertura para a banda pós grunge (sem sal), Creed. "No Speech" é a minha preferida desse, e "Big In Japan" cover do Alphaville, a mais conhecida, creio eu. "Walkin On A Thin Line" foi lançado em 2003, antes do recesso da banda por conta de conflitos internos. Desse album, destaco "Dick", escutei essa até quase furar o CD.

O Guano Apes volta a se reunir em 2009, e esse ano lançaram "Bel Air", album que eu ainda não escutei, mas pelo que andei escutando no You Tube, deixa bastante a desejar em relação aos outros, com um apelo pop exagerado e o visual mais arrumadinho da vocalista me dá saudade da antiga Sandra e suas calças largas. Mas posso garantir que esses alemães agradam variados gostos e são super criativos, escutar um album inteiro do Guano Apes passa longe de ser repetitivo e cansativo.

** Vídeos e downloads abaixo ** 
 

segunda-feira, novembro 28, 2011

Eyes Set To Kill


Banda de post hardcore formada em Phoenix em 2004 pelas irmãs Alexia e Anissa Rodriguez, respectivamente vocalista/guitarrista e baixista. O album "Reach" lançado em 2008 estreou em # 29 na Heatseekers Billboard Charts e # 77 no Billboard's Independent Music, garantindo merecido sucesso para a banda. Seguem-se "The World Outside" de 2009, "Broken Frames" de 2010 e "White Lotus" lançado esse ano, que traz inesperados covers: Doll Parts (Hole) e Polly (Nirvana). Alexia alegou que ambas foram suas grandes influências musicais, porém sua inclusão do White Lotus gerou críticas negativas em função do desvirtuamento do som mais pesado, caracteristico do ESTK, confundindo um pouco a cabeça dos fãs. Além das irmãs Rodriguez, a formação atual conta com Cisko (vocal scream) e Caleb (bateria).


sexta-feira, novembro 25, 2011

Wendy O. Williams

Dona de uma voz potente e um moicano gigantesco, Wendy O. Williams com certeza marcou por onde passou e até hoje é uma figura que causa curiosidade e atrai mais fãs.


Nascida no dia 28 de maio de 1949 em Nova York, Wendy foi em busca de "aventuras" cedo, largou a escola e com dezesseis anos foi de carona até o Colorado. Passou pela Flórida e morou na Europa onde trabalhou como cozinheira e dançarina. De volta a Nova York em 1976, entrou em contato com Rod Swenson, após ver um anuncio procurando musicos que ele havia deixado em um terminal rodoviário. Primeiro ocorreu a quimica entre eles, começaram a namorar e só dois anos mais tarde a banda veio a tornar-se real. (Algumas fontes dizem que Rod e Wendy conheceram-se em um evento ligado a contra-cultura, e ele a convidou para atuar em uma peça teatral que ele estava fazendo. Eu não estava lá, portanto não sei qual é a versão verdadeira).


A primeira aparição do Plasmatics em público foi em 1978 no CBGB's. Muito influenciados pelo punk, mas com um "quê" hard rock que tornava suas músicas muito excêntricas. Ficaram rapidamente conhecidos pelas suas perfomances no palco; No show do Plasmatics era normal, por exemplo, o guitarrista serrar sua guitarra com uma serra elétrica e Wendy O. cantar com os peitos a mostra. Inclusive em 1981, ela foi presa por simular uma masturbação no palco. Foi perseguida e violentamente agredida por policiais, chegou a levar doze pontos no rosto, Rod Swenson ao tentar intervir apanhou até ficar inconsciente. Depois do ocorrido, ambos foram absolvidos.

quarta-feira, novembro 23, 2011

The Bombettes


Para mostrar mais uma vez que as suecas estão com tudo no rock, hoje vou falar das Bombettes. Misturando pop, rock, punk e garage o som das garotas é simples e empolgante. A banda foi formada em 2005 e já tem dois EP's gravados e o album "Get out of my trailer, Sailor!". A formação conta com Elin na voz, Chrystal no baixo, Ellen na guitarra, Jenka na outra guitarra, e Maria na batera. 

terça-feira, novembro 22, 2011

Comentário sobre o show do Hole no SWU

A passagem de Courtney Love e compania pelo Brasil, no último dia 13, foi bastante polêmica e gerou muitos comentários, na sua grande maioria negativos. Com certeza, a maioria deles partiu de criticos idiotas e fãs abobados de Kurt Cobain que odeiam só por odiar a Love. Como fã, me senti no direito de mostrar meu ponto de vista no blog, mas acabei não achando as palavras certas, porém a blogueira do Estranho Mundo de Mary passou por aqui e desabafou sobre esse assunto, confiram abaixo seu comentário:

"Queria dizer que, ao ler e reler os comentários da "mídia oficial" sobre a apresentação do Hole no SWU cheguei a uma constatação quase irreal: após seis décadas de rock'n'roll muita gente ainda não entende a relação "música+liberdade=rock"

Os desavisados, eu perdôo - afinal, niguém é obrigado a saber o quão casuais e despretenciosas costumam ser as apresentações do Hole (mas que fiquem avisados a partir de agora, hein!)

Agora os críticos "entendidos", criticando Courtney Love e sua performance... façam-me o favor de pelo menos e estudar sobre o que vão escrever para não passarem pelo ridículo de se tornarem "cronistas do óbvio" e postulantes a padronizar o rock como fazem com outros gêneros musicais.

No mercado interno médio (composto de pré-adolescentes histéricos e consumidores que adquirem cds de rock para animar festas em condomínio) isso pode até funcionar - mas com gerações mais "rodadas" e gente que conhece o rock de tanto frequentar shows e buscar informações de diversas fontes, chega a ser cômico esse tipo de comentário.."

Courtney mandou ver no SWU e ponto.

segunda-feira, novembro 21, 2011

Joan Jett: Atração confirmada no Lollapalooza BR


Linda até fazendo careta de rockstar!
Para a alegria dos fãs, finalmente Joan Jett virá ao Brasil. Após muitos boatos sobre as atrações que vão participar da primeira edição brasileira do Lollapalooza, o line up foi confirmado nessa segunda feira, dia 21. Além dela, irão participar bandas como Foo Fighters e Artic Monkeys.

"Outra representante das calcinhas do rock será a canadense Peaches - que já contou com Joan Jett participando do CD "Impeach My Bush" (2006). De repente rola jam session entre as duas, hein!

Juliette and the Licks


Banda formada em 2003 em Los Angeles, California, liderada pela atriz Juliette Lewis. Acredito que muitos de vocês já podem ter escutado alguma musica deles, como "Hot Kiss" que eu lembro de ver várias vezes passando na faixa de clipes da MTV. O som da banda tem a energia do punk e o apelo comercial do pop. Depois de atuar em mais de quarenta filmes, incluindo sucessos como Assassinos por Natureza (que conta na sua trilha sonora com L7 e Patti Smith!), Julliete mostrou que também sabe fazer um bom rock n'roll e soltou a voz. A banda conta com dois albuns de estúdio e terminou em 2009.

Four On The Floor [ download ]

sábado, novembro 19, 2011

Civet


As garotas de Los Angeles, California, mandam ver no som que definem como "Femme Fatale Punk Rock", como diz o nome, elas mantem a aparência impecável deixando muita gente babando e ainda tocam um punk pra ninguém colocar defeito. Elas já tem gravados cinco albuns e um EP de 2000. O último "Love & War", lançado esse ano pela Hellcat Records eu ainda não escutei, então deixo o link do anterior, "Hell Hath No Fury" de 2008. Apesar de apontarem como principal influencia musical a banda Runaways eu recomendo Civet pra quem pira nos dois primeiros albuns do Distillers, como eu. A semelhança é notável.
Na formação: Roxie Darling (baterista), Ms Liza Graves (vocalista e guitarrista), Suzi Homewrecker (vocalista e guitarrista) e Jacqui Valentine (baixista).

Hell Hath No Fury [ Download ]

sexta-feira, novembro 18, 2011

Joan Jett "The Hit List"

Well, já escrevi aqui uma biografia da Joan, já babei olhando suas fotos, já pintei o cabelo de preto e até  tentei fazer um corte igual ao dela. Hoje vou apenas falar um pouco de um (dos muitos) álbuns de sua discografia, o The Hit List, lançado em 1990. Fãs da Joan assim como eu, podem me xingar, mas depois dos três primeiros álbuns, meus preferidos são o Evil Stig e The Hit List, ambos com covers (o primeiro com músicas do Gits, confira Top #5: Albuns de Riot Grrrl). Verdade seja dita, Joan Jett é uma ótima intérprete, cantora e guitarrista, porém não tão boa compositora. Whatever, vou falar do Hit List, não criticar minha musa inspiradora.


Como o nome diz, ela selecionou vários clássicos do rock n'roll e fez sua versão. Salvo "Love Hurts" (mais conhecida na versão do Nazareth) e "Have You Ever Seen The Rain" (Creedence) que são músicas "clichês de doer", as outras todas ficaram muito boas. "Pretty Vacant" do Sex Pistols deixou um pouco da precariedade do punk primitivo e ficou digna de tocar em rádio. "Tush" do ZZ Top ficou perfeita na voz rouca de Joan e mais animada que a original. E o outro grande ponto alto do disco é a penúltima faixa, "Love Me Two Times" do The Doors que apesar de não chegar perto da original ficou muito interessante nessa versão. Vale a pena baixar.

quinta-feira, novembro 17, 2011

Izia




Conheci essa moça no Poison Time, (blog que eu sempre adoro visitar) ha alguns meses e desde então me apaixonei por sua voz. Izia é de origem francesa e tem 21 anos, por nascer em uma familia de músicos a garota teve contato com essa arte desde cedo. Enfim, o resto é história: ela descobriu o bom e velho rock n'roll, no maior estilo "rockstar teen" abandonou a escola aos 15 anos, gravou um EP e abriu o show de Iggy and The Stooges. Seu primeiro album foi lançado em 2009 e além da boa repercussão rolaram comentários comparando Izia a Janis Joplin. Audácia ou não, a mulher realmente manda ver!

sábado, novembro 12, 2011

Kenickie

 

Banda de rock formada em 1994, na Inglaterra. Em maio de 1997 o quarteto lança seu primeiro album, "At The Club" que alcançou a nona posição no UK Albums Chart, além disso a música "In Your Car" abriu a edição do Top Of The Pops de janeiro do mesmo ano. O segundo album é lançado no ano seguinte, com uma recepção bem menor do que o anterior. A banda terminou em 1998, após um show em que a vocalista encerrou dizendo "We were Kenickie ... a bunch of fuckwits".

quarta-feira, novembro 09, 2011

The Gits

The Gits foi uma banda de punk americana formada em Ohio, em 1986. Seu diferencial é atribuido a vocalista, Mia Zapata, que apesar da curta vida serviu de eterna inspiração para muitas riot grrrls. Eu tinha pensando em escrever uma biografia da banda e coisas do tipo, porém pesquisando achei um texto no blog Depredando o Orelhão que conta com perfeição a trajetória do Gits e de Zapata. Como eu não poderia fazer melhor - pelo menos por enquanto - preferi compartilhar dessa postagem aqui, é um pouco extensa mas vale a pena ler, garanto!

                   A Sereia Radioativa do Grunge


 Apesar de sua vida breve, Mia Zapata construiu com o Gits um monumento punk na Seattle efervescente do começo dos 90
 

"Mia Zapata é mais uma prova viva - ou melhor: prova morta - dos poderes sombrios de um dos números mais assombrados na mitologia do rock and roll: 27. Com esta idade amaldiçoada, perdemos Hendrix, Janis, Cobain e Jim Morrison, só para ficar nos mitos. Os últimos momentos de Mia, outra que se foi aos 27, dariam um belo filme, bem mais punk e pungente do que o retrato moroso de depressão que Van Saint filmou em Last Days como réquiem para outro roqueiro de Seattle que se foi cedo. Em uma das últimas frases registradas em seu diário, Mia escreveu: "um dia eu serei velha e ficarei devastada por ter conseguido viver tanto". Esse curioso devastated que ela utiliza só reflete uma atitude tão difundida na cena grunge e punk: o lema live fast, die young, que fez com que Kurt também dissesse que preferia morrer antes de virar Pete Townshend. Mia e os Gits também eram pura catarse, urgência e explosão: jovens fazendo punk rock como se o mundo fosse acabar amanhã com um cogumelo atômico.

quinta-feira, novembro 03, 2011

The Creepshow

Quarteto canadense formado em Ontario, Canada no ano de 2005 com o propósito de tocar um bom psychobilly com direito a letras inspiradas em filmes de terror e tudo (não é a toa que o nome da banda é inspirado em um filme de terror cujo roteiro foi baseado em um livro do mestre Stephen King).


O primeiro album "Sell Your Soul" foi lançado em 2006 pela Stereo Dynamite e distribuido pela EMI. Em 2007 Hellcat ficou grávida e o posto de vocalista e guitarrista ficou com sua irmã mais nova, Sarah Sin, a principio em caráter temporário, e depois de forma permanente. Sua última participação no Creepshow é no vídeo da música The Garden.

Rock pelo Direito ao Aborto


Navegando na internet e buscando cada vez mais informações sobre bandas femininas e feminismo, encontrei um blog que em poucas postagens mostra como o rock, enquanto estilo musical, faz sua parte disseminando idéias e conceitos, nesse caso, relacionado ao direito ao aborto. Resolvi então postar algumas músicas aqui, dando os devidos créditos ao blog Rock Pelo Direito de Decidir.






terça-feira, novembro 01, 2011

Sahara Hotnights

Banda feminina sueca formada em meados de 1991. Em 1997 lançam um EP e alguns singles pelo selo Speech Records, o album de estréia "C'mon, Let's Pretend" é lançado em 1999. Depois de serem indicadas a dois Grammys suecos as garotas ganham maior visibilidade e assinam contrato com a BMG. O segundo album "Jennie Bomb", lançado em 2001 coincide com um maior interesse em bandas da Suécia, e o Sahara Hotnights tem um maior reconhecimento. As músicas "Alright, Alright" e "On Top Of Your World" são lançadas como singles. 

Segue-se "Kiss & Tell" lançado em 2004 já pela gravadora RCA , "What If Leaving Is a Loving Thing"  em 2007, "Sparks" em 2009 e ainda um album auto intitulado lançado esse ano. A sonoridade do quarteto tem várias influências, entre elas é predominante o garage rock, power pop e punk. Ou então como definiu a blogueira do Klitoris FreakShow, elas tocam "rock n' roll, no seu melhor estado de espírito".