domingo, dezembro 26, 2010

L7

Finalmente chega o momento de eu falar de uma das bandas femininas de que eu mais gosto, eu estava aguardando o momento certo, e vai ser agora.


O L7 é uma banda bem conhecida entre o pessoal que curte não apenas riot grrrl mas também a sonoridade grunge, pois isso o quarteto que conta com Donita Sparks (vocal / guitarra), Suzi Gardner (vocal/guitarra), Jennifer Finch (baixo) e Dee Plakas (bateria) sabe bem como fazer; Tanto que foram as escolhidas para abrir o show do Nirvana no Hollywood Rock, realizado aqui no Brasil em janeiro de 1993, e tiveram o maior público ja visto em toda sua carreira.

A banda foi formada em meados de 1985 em L.A (Califórnia), e conta com 6 albuns de estúdio e um ao vivo. Conquistaram maior fama com o terceiro album Bricks Are Heavy do qual contava com o hit "Pretend We're Dead", muito executado em rádios e na MTV.A formação mudou algumas vezes, mas a clássica é a citada acima.Não tocam desde 2000, mas o fim nunca foi declarado oficialmente.


* Em 1991 as integrantes do L7 criam a fundação Rock for Choice, para defesa das liberdades civis e dos direitos da mulher, como a legalização do aborto.

:: Downloads ::
Bricks Are Heavy [ download ]
Hungry For Stink [ download ]
Smell The Magic [ download ]





Leia sobre L7 também em: Top #5 Albuns de Riot Grrrl

domingo, dezembro 19, 2010

Selos

Fiquei muito feliz ao receber meus primeiros quatro selos da blogueira Agnes ("Somos Dois"). E queria aproveitar a oportunidade para agradecer todos que acompanham, comentam e ajudam a promover o Serotonina, com certeza eu ja teria parado de blogar se não tivesse nenhum retorno.Continuem assim!
                                                
(clique aqui para salvar as imagens)






> Blogs Indicados:

♪ Music is all! ♪


Você que recebeu, indique mais quatro blogs e assim sucessivamente.

terça-feira, dezembro 07, 2010

Juntas.Palavras

Se você quer machucar
Machuque, mas não tente enganar
Se apenas quer amar
Ame, mas levemente, para não enjoar

Quando quiser falar palavras sem sentido
Sabe que pode contar com um amigo
E até quando quiser fugir
Do seu lado terá alguem com quem ir

Não se sinta desolado
No seu lugar eu saberia
Que para qualquer lugar ela voaria
Apenas para estar do seu lado

Não se sinta tão cansado
Ela vai chorar, mas vai soltar
Quando sentir sufocado


Palavras, são apenas palavras
Os significados atribuidos as vezes não são nada
O que mais vale, é o significado delas juntas


Juntos.

domingo, dezembro 05, 2010

Bandas Femininas Made In Brazil

Continuando a falar sobre bandas femininas, hoje o post vai ser dedicado a duas bandas brasileiras.Percebo que a maioria das pessoas tem pouquíssimas referências de mulheres no rock brasileiras, grande parte conhece Pitty, Agnela ou Lipstick.Aos que não conhecem, eu gostaria de apresentar duas bandas muito boas, que eu posso dizer que são algumas das minhas bandas femininas preferidas do Brasil.

    Dominatrix
 

A banda foi formada no final de 1995 em São Paulo, pelas irmas Isabella e Elisa Gargiulo, alem de Estela e Diego, e pode ser considerada uma das percursoras do movimento riot grrrl no Brasil (sobre riot grrrl ler isso).Com sua sonoridade punk/hardcore e letras feministas, feitas em inglês, a banda aos poucos foi conseguindo seus espaço no underground brasileiro. A formação foi modificada várias vezes, mas a atitude foi mantida a mesma.Com excessão do ultimo trabalho da banda, o album lançado em 2008, "Quem defende pra Calar" que foi o primeiro feito todo em português, e é menos agressivo do que os anteriores.

"Na televisão... MTV, rádio... acho que precisa dar mais espaço. Pelo que vejo, a cena feminina de rock brasileiro underground não se importa muito com isso especificamente. É uma cena muito independente. Não é porque o rádio não quer tocar que elas vão deixar de fazer show ou gravar disco. Pessoalmente, gostaria de ver mais meninas na televisão tocando instrumentos, não só como cantoras."  Elisa Gargiulo, quando perguntada sobre a presença das mulheres no rock.

Girl Gathering [ download ]


____________________________________________________________________________

                                Bulimia

Banda formada em maio de 1998 apartir de interesses em comum de Bianca e Berila, de tocar e ter uma banda feminina.O quarteto completou-se com Naiana e Iéri.A sonoridade da banda é nua e crua, sem firulas, as músicas são curtas e com letras diretas, todas em português, abordando temas relacionados a preconceitos e luta pela igualdade dos sexos.Participaram de uma coletânea e fizeram uma demo.Muito conturbadamente o CD começa a ser gravado.Antes que fosse lançado, um acidente tira a vida da baterista, Berila e do seu namorado, que foram encontrados em uma cachoeira, vítima de um afogamento.A banda decide parar de tocar, e o CD, agora "póstumo", é lançado em abril de 2001 com o titulo de "Se julgar Incapaz Foi O Maior Erro Que Cometeu", contendo 15 músicas com muita gritaria e distorção.
Se Julgar Incapaz Foi o Maior Erro Que Cometeu [ download ]


terça-feira, novembro 30, 2010

We Can Do It!


A imagem acima,chamada de "Rosie The Riveter" incentivava a mulher, que na década de 40, pela primeira vez participava da produção na força militar americana.Riveter vem de rivet (rebite), que eram os parafusos que prendiam as chapas do revestimento desses aviões, fundamentais na vitória dos Aliados.

Acredito que essa imagem  não é veinculada com relação a guerra e a contribuição feminina, mesmo que indiretamente, na morte de pessoas durante o conflito.Considero essa imagem mais um símbolo do feminismo e das conquistas das mulheres após a guerra, conquistas essas que acontecem até hoje, inclusive.

Mesmo com o salário desigual, muitas dessas mulheres continuaram querendo trabalhar após a guerra, encarando isso como uma oportunidade de mudanças, recusando-se a voltar a vida doméstica determinada pelo machismo, de que a mulher deveria cuidar dos filhos e da casa.

“We Can Do It” (“Nós podemos fazê-lo”), teve como modelo Geraldine Doyle, uma operária de 19 anos, de uma fábrica de Michigan, em 1942 e virou símbolo do movimento feminista em todo mundo.

domingo, novembro 21, 2010

Kittie

Dando continuidade aos posts referentes as bandas femininas, hoje vou escrever sobre uma banda bem conhecida no metal. O quarteto canadense foi formado em 1996 em London (Ontário), pelas irmãs Morgan e Mercedes Lander (respectivamente, vocalista e baterista) e alcançaram o reconhecimento mundial em 1999, com o primeiro hit do album Spit, "Brackish".


Tiveram várias mudanças na formação ao longo do tempo, e hoje contam com Tara McLeod (Guitarra) e Ivy Vujic (Baixo) além das irmãs Lander. Como não poderia ser diferente, por ser uma banda totalmente feminina, sofreram várias criticas, como por exemplo do baterista do Coal Chamber, Mike Cox, que afirmou em uma entrevista que a Kittie era uma banda "vendida" e que seus pais escrevem todas suas músicas e pagaram para fazer a banda excursionar com o Slipknot e terem suas músicas executadas na rádio. 

Em março desse ano, a banda embarcou em uma turnê norte-americana com "God Forbid", "Periferia" e "Gwen Stacy" como suporte.

segunda-feira, novembro 15, 2010

Just Turns To Hate ♪




Eu o amo tanto que simplesmente se transforma em ódio.


" I love him so much, it just turns to hate " (clique aqui)



Sim, os extremos estão extremamente próximos.

quinta-feira, novembro 11, 2010

Sleater-Kinney

De uns tempos pra cá, ando escutando bastante bandas femininas, e como várias não são conhecidas pela grande maioria, eu gostaria de abrir um espaço aqui no SEROTONINA para falar sobre essas bandas.


Vou começar essa série de posts com uma banda formada em 1994, em Olympia (Washington). O trio, Sleater-Kinney - nome que faz referencia a estrada "Sleater-Kinney Road" em Olympia, um dos locais usados para ensaio nos primórdios da banda - tem bastante influencia do cenário riot grrrl, mas seu estilo predominante é o rock alternativo.

O trio começou sendo apenas um projeto paralelo das guitarristas de bandas femininas, Carrie Brownstein (Excuse 17) e Corin Tucker (Heavens to Betsy), mas começou a tomar forma com a primeira baterista fixa, Lora MacFarlane, que 3 anos depois foi substituida por Janet Weiss (Quasi). Um dos diferenciais que posso citar, é a ausencia do baixo, que é  muito bem compensado pelas duas guitarristas que abusam de diferentes pedais e a afinação com vários semitons para baixo. A banda está fora de atividade desde 2006.

segunda-feira, novembro 08, 2010

Voltando :)

Após uma pausa meio sem querer, vou voltar a fazer posts quase diários no Serotonina, não me agrada nada a idéia de deixar esse blog de lado, como mais um reflexo de todas coisas que eu começo e não termino na minha vida.
Como ja deve ter sido percebido facilmente, não consigo muito não falar sobre minha vida pessoal, e posso dizer que nesses últimos dias tive algumas mudanças, mas o que importa é que estou feliz e volto a me organizar para blogar aqui.

Se der me siga, leia as postagens ou comente, isso me motiva a escrever mais ;)
fikdik

segunda-feira, outubro 11, 2010

The Runaways - Garotas Do Rock


 Finalmente chega aos cinemas o filme que conta parte da trajetória de umas das primeiras bandas totalmente femininas a conquistar a fama.Estrelado pela atriz que ficou consagrada com a saga Crepúsculo, Kristen Stewart, no papel da roqueira Joan Jett, acompanhada de Dakota Fanning, interpretando a vocalista, Cherrie Currie, o filme parece ter tudo para ser um sucesso de bilheteria.

Dakota Fanning, Joan Jett, Kristen Stewart e Cherrie Currie
Porém, é só ter um olhar um pouco mais critico para perceber que esse longa não se trata propriamente de uma "obra-prima".Quando assisti o filme, senti que apartir da metade deu uma "quebrada" no roteiro e o filme tornou-se cansativo e repetitivo, o enredo poderia ter sido mais explorado, mas ao invés disso, repetiu-se a formula clichê de todos filmes de rock, deixando evidente a falta de experiencia da estreante Floria Sigismondi, responsável pelo roteiro e direção.

Além disso, o filme torna-se fraco, considerando a parcialidade com que os fatos foram narrados.Com a verdadeira Joan Jett na produção-executiva e roteiro embasado na biografia Neon Angel: The Cherie Currie Story, The Runaways propositalmente deixa de fora a importante contribuição da guitarrista-solo Lita Ford.Nas poucas aparições de Lita (interpretada por Scout Taylor-Compton) ela falou coisas inúteis e pareceu encrenqueira, deixando-se entender que ela tenha sido o pivô da separação do grupo.

"Só quero que as pessoas saibam que não tenho nada a ver com o esse filme", Lita Ford disse em entrevista a Rolling Stone. "O agente de Joan [Jett] ofereceu alguns milhares de dólares para comprar os direitos sobre minha história de vida. Achei isso nojento - nunca respondi de volta."

Mas, obviamente não são só pontos negativos, o filme é recheado de músicas ótimas, a trilha sonora conta com Stooges, David Bowie, Suzi Quatro e Sex Pistols, sem falar nas regravações da banda, cantadas pelas próprias atrizes, Kristen e Dakota, com certeza esse é um diferencial muito interessante.O figurino segue a tendência dos anos 70, meio andrógena de Bowie, justamente como as integrantes vestiam-se
Acredito que a história foi um pouco enfraquecida pela forma que foi contada, mas ainda assim, vale a pena assistir, e tirar sua própria conclusão.

quinta-feira, outubro 07, 2010

Fender Jaguar

Eu sei que falar sobre guitarras não é bem a idéia do blog, mas a minha paixão mais recente é essa "belezura", amor a primeira,segunda, terceira, todas vistas..

 Pode parecer idiotice e principalmente muito clichê eu gostar dessa guitarra por causa do Kurt Cobain, já que essa era uma das suas guitarras mais conhecidas, mas não posso fazer nada, ela é foda e ponto final.

Enfim, odeio copiar e colar, mas achei um post em um blog que explica muito bem sua história e gostaria de postar aqui para que outras pessoas possam conhece-la.

A Jaguar foi baseada na Jazzmaster. Diferente da Jazzmaster, a Jaguar foi feita com uma escala de 24 polegadas (uma novidade na época) e 22 trastes.
Os captadores da Jaguar são muito poderosos e melhoradamente protegidos, que eliminaram alguns problemas associados à isso na Jazzmaster.

Embora a Jaguar e a Jazzmaster divida o mesmo esquema de duplo-circuito, a Jaguar tem um segundo circuito mais complexo que consiste em três botões na parte inferior: os primeiros dois eram botões de ligar/desligar para os captadores de braço e ponte, respectivamente, o terceiro botão era engajado num capacitor que servia de filtro de transmissão. Esse botão foi chamado de "strangle" entre os guitarristas, devido ao fato de que quando o botão é ligado, a Jaguar realiza uma vibração de tom divergente gerando assim uma característica especialmente projetada para os guitarristas surfistas. Um dos problemas da guitarra era que os botões não são fáceis de se usar enquanto está sendo tocada e também faziam muitos ruídos quando ajustava-se os botões.


Como a Jazzmaster e Bass VI, a Jaguar têm um mecanismo de vibrato encontrado também na Fender Stratocaster. Leo Fender acreditou que o novo projeto foi superior aos projetos anteriores devido a ponte movida para trás, fazendo com que enviasse junto com as cordas durante o uso do tremolo, mantendo desse modo a entonação apropriada sob peso. O mecanismo do tremolo caracteriza também um fechamento interno da vibração, que ajuda o guitarrista a preservar o som da guitarra na eventualidade de uma corda arrebentada. Enquanto essa idéia era trabalhada somente em teoria, a atual unidade era famosa devido ao mal funcionamento, fazendo um dos mais problemáticos aspectos da Jaguar e Jazzmaster e talvez causa da rejeição dos guitarristas grudados com a Stratocaster e Telecaster.

Sua cor predominante era a Sunburst embora houvesse outras cores que hoje em dia são raras e bastante valorizadas: olympic white, shell pink, black, lake placid blue, candy apple red, fiesta red, shoreline gold, surf green, sonic blue, burgundy mist, charcoal frost, blonde e inca silver.
A 1962 Jaguar possuía o corpo em alder, e o escudo feito em três partes consistentes em celulóide de tartaruga, logo em 1965 foi mudado para plástico de tartaruga, devido às novas leis ambientalistas.
Inicialmente o braço era colado junto ao corpo, anos depois a Fender mudou o jeito de embutir o braço, fazendo isso parafusando-o. O set de madeiras do braço era braço/maple e escala/rosewood. E as marcações foram mudadas de "clay" para madre-pérola.

A Jaguar nunca conseguiu a popularidade que a Stratocaster e Telecaster obtiveram. Depois de grandes mudanças sem sucesso, a vida da Jaguar foi interrompida em 1975 depois de 13 anos de produção, voltando somente em 1995 na fábrica japonesa da Fender.


Aviso

Pra quem curte o Serotonina (se é que alguem se interessa) desculpe por não estar mais fazendo posts diários, acho que não estou conseguindo me organizar muito bem.

Não quero deixar esse blog de lado, assim como aconteceram com os outros :)

Espero em breve me organizar e voltar a fazer posts diários..

sexta-feira, setembro 24, 2010

100 Piores Músicas do Mundo


Falar sobre gostos musicais é meio complicado ja que cada um tem o seu, mas temos que admitir que existem músicas naturalmente ruins! Pensando nisso o pessoal da AOL Rádio Blog fez uma lista com as 100 piores músicas.Dei uma olhada na lista e tem algumas que eles viajaram legal (como Cherry Pie do Warrant) , mas a maioria é ruim mesmo.

O vencedor da lista foi DJ Pauly D (foto acima), com a música "(It’s Time to) Beat Dat Beat". 
Bem tenso!
Quem quiser tirar sua própria conclusão acesse o blog da AOL

Não querendo desmerecer os talentos brasileiros, mas com certeza se os caras que fizeram essa lista viessem aqui no Brasil, teriam que aumentar a lista para as 500 piores músicas do mundo.

Novo vídeo do Alice In Chains

Passado o luto pela morte prematura de Layne Staley (2002) o Alice In Chains voltou a tocar, esporáticamente em 2005, sem nada inédito e sem um vocalista fixo,  a banda tocava em eventos beneficientes e em outros concertos, dos quais tiveram a participação de Patrick Lachman (Damageplan), Phil Anselmo (Pantera), Chris DeGarmo (Queensrÿche), Ann e Nancy Wilson do Heart. Porém até aí nada estava certo e a banda cogitava até trocar de nome caso lançasse algo inédito.

Em 2009 foi lançado o album de reestréia, Black Gives Way To Blue, e posso falar com toda certeza que não decepcionou, e até para os fãs mais chatos do inesquecível Layne o album é muito bom. Diferente de muitas outras bandas que deixam os fãs esperando o lançamento de material inédito, e acabam decepcionando, esse album tem a essência do que é o Alice in Chains. Acredito que isso exista por causa do guitarrista, Jerry Cantrell, compositor da maioria das músicas.

O novo vocalista, William DuVall se adaptou muito bem, ele tem a cara da banda (que agora está bem mais madura do que quando lançou o FACELIFT e ainda flertava com o hard rock). Além disso ele toca guitarra, terminando com um dilema que existia: a falta de uma guitarra base.

Ainda prefiro o Layne Staley, mas fico muito feliz em ver uma banda que eu curto muito tocando de novo. Agora é só aguardar eles resolverem vir tocar aqui no Brasil.

Lesson Learned é uma das faixas desse album, assista o clipe inédito:

segunda-feira, setembro 13, 2010

TAD

Escutei porcos fodendo...
Será que estou ficando cego?
Acho que você está doente, querida.


TAD..esse post é uma forma de homenagear essa banda fodíssima, decidi perder mais alguns minutos da minha vida infrutífera criando esta porra...não que tudo isso não seja ridículo de uma forma ou de outra...
Bem, pau no seu cú.

Banda grunge que fez turnê com a maior banda dos anos 90 pela mídia estúpida, quando essa banda nem era alvo da putaria toda...

Tad Doyle, uma verdadeira baleia humana. Sua voz, um lixo sonoro...perfeito.
As guitarras naquelas sequências de loucura sonora, a bateria e o baixo parecem uma tonelada de bosta caindo em cima de mim...reviram meu cerébro infectado pelo mundo, é um tesão.
Chega seu filho da puta.

TAD é:
Tad Doyle: vocal/ guitarra
Kurt Danielson: baixo/ vocais
Gary Thorstensen: guitarra
Steve Weide: bateria

Outros integrantes:
Reynolds Washam: bateria
Josh Sinder: bateria
Mike Mongrain: bateria

"I don't know, I don't knoooow"

obs: haha, acho que não fui eu que escrevi isso, mas de qualquer jeito, é perfeito !

Fica a dica: escutem TAD
(não vou postar o link por que eu sei que ninguém vai fazer o download mesmo)









Kurt Cobain e Tad Doyle

sexta-feira, setembro 03, 2010

Darwin Awards



Sexta Feira chuvosa, nada de interessante pra fazer, com certeza uma ótima oportunidade pra falar de coisas aleatórias.
Hoje após uma conversa com colegas me passou pela cabeça uma idéia de post: listar morte idiotas e bizarras! Fui no amigo google pesquisar sobre o assunto e descobri uma premiação internacional chamada,
DARWIN AWARDS, cujo objetivo é "saudar a evolução da espécie humana" honrando aqueles que acidentalmente se matam de maneira estúpida comprovando que a seleção natural (teoria de Charles Darwin, daí o nome) realmente existe.

Pesquisando na internet, encontrei algumas coisas bem idiotas, eis aqui as 10 melhores (na minha opinião) :


10. Culpa do polegar : O famoso destilador de whisky, Jack Daniel decidiu ir trabalhar mais cedo numa manhã de 1911. Quis abrir seu cofre mas não recordava a combinação. Enfurecido, Daniel esmurrou o cofre e quebrou o dedão que infeccionou causando a sua morte.

9. Culpa da laranja : Bobby Leach não temia desafiar a morte: em 1911 foi a segunda pessoa no mundo em sobreviver a uma queda dentro de um barril nas cataratas do Niágara. Realizou muitas proezas desse tipo, pelo qual sua morte é especialmente irônica. Caminhando por uma rua da Nova Zelândia, Leach escorregou num pedaço de casca de laranja. Quebrou a perna que teve que ser amputada. Morreu devido a complicações na cirurgia.

8. Barba Assassina : O austríaco Hans Steininger ficou famoso por ter a barba mais longa do mundo (de quase um metro e meio) e por morrer por causa dela. Num dia de 1567 teve um incêndio em sua cidade e na fuga Hans esqueceu-se de enrolar sua barba, pisou sobre ela, perdeu o equilíbrio, tropeçou e quebrou o pescoço.


7. Lugar e hora errada:
um assaltante novato tentou roubar uma loja de armas portando apenas uma Beretta 22. Além de não se ater a este detalhe, ele ainda foi capaz de ignorar o carro patrulha que estava estacionado do outro lado da rua. Após disparar um tiro o infeliz foi praticamente fuzilado pelos policias, pelo dono da loja e por todos os clientes que ali estavam. Ninguém se feriu além do burro coitado, é lógico. (Estados Unidos, 1990)


6.
Bebendo pelo C* :Michal era um alcoólatra ,mas tinha uma doença na garganta que o impedia de beber, então decidiu beber por outro oríficio (é..esse mesmo!) ,mas ele não mediu direito a dose, e acabou morrendo por overdose.

5.
Afogado na pia preso na janela: Um homem volta pra casa bêbado e decide entrar pela janela ,ele fica preso e na tentativa de se soltar abre a torneira da pia, acaba morrendo afogado com as chaves da porta no bolso.

4. Caiu da montanha russa
: Tamar, uma mulher de 32 anos pós graduada em Harvard, para deixar sua volta por uma das montanhas-russa mais temida do mundo mais emocionante, ao chegar no meio do loop soltou o cinto de segurança e se levantou, foi direto para o chão, morendo na hora.

3.
Suicidio Involuntário: Gerald ia ser parado pela polícia por dirigir perigosamente, como o carro era roubado ele decidiu fugir a pé ,tentando dispersar os políciais disparando para trás enquanto corria , mas sem a mínima habilidade, acabou acertando um dos tiros na sua própria cabeça.

2.
Mula sem Cabeça: Um grupo de beberrões na Polônia para fazer uma graça com as gatas do bar, começaram uma competição para saber quem era o mais macho. Um dos participantes pegou pesado ao cortar um pedaço do pé com uma motosserra! Temos um campeão? "Não, veja isso", gritou o fazendeiro Krystoff Aznisnki, antes de levar a motosserra em sua direção e cortar a própria cabeça com o equipamento.

1. Uma Mente Brilhante: Responsável pela limpeza de tanques de armazenamento de gasolina em caminhões, o brasileiro Manoel Coelho seguia o protocolo à risca: enchia os tanques de água para forçar a saída do vapor inflamável, um procedimento-padrão que evita explosões. Naquele 29 de janeiro de 2003 ele precisou checar o nível da água em um dos tanques. Como estava muito escuro, ele acendeu um isqueiro para clarear a área. Ele descobriu da pior maneira (voando 100 metros pelos ares) que ainda havia combustível no tanque.

Só pra lembrar..os requisitos para constar nessa lista são os seguintes:
Reprodução: eliminou seus genes, morto ou estéril;
Excelência: discernimento sensacionalmente errado;
Auto-seleção: causou o desastre por si mesmo;
Maturidade: capacidade de julgar o que estava fazendo;
Veracidade: evento verdadeiro, verificável.

sábado, agosto 28, 2010

Mais Pesado Que O Céu - Heavier Than Heaven


Este é um livro realmente interessante para aqueles amantes de rock e principalmente, admiradores do aspecto romântico e dramático na vida de diversas estrelas do rock.

A obra começa fazendo um paralelo curioso, primeiramente contando a primeira vez que o enigmático Kurt Cobain, vê o céu após quase morrer de overdose em um quarto de hotel, e a primeira vez que ele vê o céu, nas colinas de Grays Harbor, quando nasceu.

O autor, Charles Cross, jornalista e critico musical, que foi editor de uma das revistas de música mais importantes do noroeste dos Estados Unidos, The Rocket, inclusive responsável pela primeira matéria de capa do Nirvana, fez uma pesquisa minunciosa de quatro anos, com acesso a diários, letras, fotos, relatórios médicos e policiais, além de ter feito mais de quatrocentas entrevistas com pessoas ligadas ao astro, dando uma alta credibilidade a obra.Todo esse estudo, está concluido em mais de 400 páginas, que em detalhes vão desde o nascimento de Kurt em uma família simples, passando por sua adolescência conturbada, sua fuga da realidade na arte: escrevendo, tocando e desenhando; a ascenção da sua banda, Nirvana, ao sucesso, seu polemico relacionamento com Courtney Love e por fim, emocionando completamente o leitor com a triste descrição da sua morte, em Abril de 1994.

Apesar de Heavier Than Heaven ser um dos melhores livros do autor, (ganhou a ASCAP Award 2002 para Biografia Proeminente) Cross tambem fez obras notáveis como: Led Zeppelin: Heaven And Hell, Backstreets: Springsteen, The Man And His Music, além de uma biografia mais atual de Jimi Hendrix.

Na minha opinião, Mais Pesado Que O Céu é o livro que mais chegou perto de desvendar a alma de Cobain, sendo bem fiel a realidade, o livro abre mão de sensacionalismo, caracteristica frequente nas demais biografias.

Recomendo a fãs, principalmente.Nada melhor que ter o livro em mãos para ler, mas quem não tiver a "verba" necessária (eu acho muito alto os preços de livros, esse inclusive, esta em torno de cinquenta reais aqui na região) pode aproveitar para fazer o download da obra ;)

Mais Pesado Que O Céu (Charles Cross)


Obs : essa "resenha" eu fiz na aula de português, e tirei nota máxima.Não está uma merda!


- Daiah Scarlet, guitarrista bêbada fã viciada de grunge
(exagero modo: ativado)

sexta-feira, agosto 27, 2010

TeenageR Whore

no bom português : adolescente puta .

Não coloquei esse título no blog porque eu acho um máximo adolescentes que se prostituem, ou que usam o sexo como hobby, e sim, quis fazer uma breve alusão a primeira faixa do primeiro disco da banda estaduniense Hole.Como uma fã louca da bandas femininas, Hole é uma banda que eu realmente curto, não só pela Courtney Love, que é uma "front-woman" de presença inquestionável, mas tambem pelo conjunto todo da obra.

Quando eu descobri que o Hole havia lançado um novo album ja fiquei louca, e o quanto antes baixei pra escutar, infelizmente, o que senti foi mais uma vez, uma constatação de que a melhor fase da maioria das bandas é a inicial e ponto.O album segue arrastando nas onze faixas praticamente um apelo embalado por melodias fracas e batidas; admito que não consegui escutar todas inteiras.Fico triste em pensar que o Hole não é mais aquela banda que me fez (faz) me "esgoelar" cantando "Go on take everything..take everything..I want you to.." e que Courtney Love é mais uma velha cheia de plásticas e peitos caidos :(

Para quem quiser tirar suas próprias conclusões, aí estão os links do primeiro e do ultimo disco.
O mais traaaash e mal gravado e um dos mais comerciais e pop (claro, depois de Celebrity Skin)

Pretty On Inside (1991) - Hole
Nobody's Daughter (2010) Hole


OBS: que fique bem claro, ainda continuo sendo uma fã maluca de Hole !

Mais uma vez


Essa é mais uma das minhas tentativas de fazer um blog dar certo! Como ja diz o ditado "Sou brasileira e não desisto nunca". Digo isso, por que acredito que ainda há muito preconceito ligado ao blog, várias pessoas não dão muita credibilidade, além disso, temos de concordar que a maioria dos indivíduos que ligam seu computador afim de se conectar a internet, dificilmente querem ler.Afinal, temos coisas melhores a fazer, como fuçar fotos dos outros no orkut e atualizar o twitter!

Não posso tambem deixar de admitir, que eu, como uma geminiana com ascendente em gemeos que sou, não consigo terminar nada que começo, justamente por que perco com muita facilidade o estímulo inicial e logo ja estou fazendo outras coisas, na minha cabeça passam milhares de idéias a todo momento e isso as vezes é um pouco tenso de lidar.
Enfim, diferente do meu outro blog (InsideMySkiin), nesse outro quero abordar temas diferentes e não tão pessoais, falar sobre música (isso é o que eu faço melhor, eu acho) e coisas do meu interesse.

Serotonina
: substância responsável por melhorar o humor, causando uma sensação de bem-estar. Já a sua falta tem sido relacionada a doenças graves, como mal de Parkinson, distonia neuromuscular e tremores. Depressão, ansiedade, comportamento compulsivo, agressividade, problemas afetivos e aumento do desejo de ingerir doces e carboidratos também estão relacionados.


UP !